História do Café – Parte I

Você é daqueles que não dispensa uma xícara de café? Saiba que ele pode dizer muito sobre sua personalidade…

Café (1)

Café – Parte I

 

O QUE O SEU CAFÉ PREFERIDO DIZ SOBRE VOCÊ

Você é daqueles que não dispensa uma xícara de café?
Saiba que o seu tipo preferido da bebida, seja um pingado, expresso, cappuccino, com leite ou coberto com chantilly, pode dizer muito sobre sua personalidade. Será mesmo?

 

Confira abaixo:

1 -) Café Expresso (expresso/italiano)
Você é amigável e se adapta facilmente. Você realmente gosta do sabor do café, o que é um traço bem admirável.

2 -) Café Expresso duplo
Você é uma pessoa prática e gosta muito do trabalho. Você sabe que apenas uma dose já não é mais o suficiente.

3 -) Café Expresso triplo
Você é entusiasmado, mas um tanto obsessivo. Você deve ter acordado lá no final dos anos 90.

4 -) Mocha
Você é divertido e criativo. No entanto, você não gosta do sabor do café, mas você precisa de algo para te estimular e te deixar acordado.

5 -) Café com leite
Apesar de refletir bastante, você é frequentemente indeciso. Em um mundo cheio de contradições, você prefere uma escolha mais segura.

6 -) Cappuccino
Você é caloroso com as pessoas, mas às vezes é esquecido e atrapalhado. Seus amigos vivem te avisando para tirar a espuma de café do lábio.

7 -) Macchiato
Você puxa para o lado tradicional e é mais reservado. Porém, você é um tipo que odeia bigodes de espuma.

8 -) Café gelado
Você é assertivo, franco e não deixa que as estações ditem seu modo viver. Além disso, você gosta de canudos.

9 -) Café Americano
Você é calmo e consciencioso. É uma pessoa que aprecia as pequenas coisas da vida, como piqueniques no parque, o canto dos pássaros e café aguado.

10-) Frappuccino
Você é uma pessoa cheia de energia e elétrica. Você afirma que ama café, mas realmente só gosta do sorvete.

11-) Café para viagem
Você é sério e focado. Você acredita quando as coisas ficam difíceis, o ficar difícil tem muito a ver com o papelão que envolve o copo porque eles são muito quentes.

12-) Café Expresso
Você é inteligente e chato ou os dois. Você consciente ou inconscientemente fala “espresso”. De qualquer forma, é para te achar um mala.
E aí, o que você achou?

Essas informações foram retiradas do site Mashable.

 

Barista

 

Café

Um barista preparando uma bebida no campeonato

mundial de baristas de 2006.

Barista é o profissional especializado em cafés de alta qualidade (cafés especiais). Também trabalha criando novas bebidas baseadas em café, utilizando-se de licores, cremes, bebidas alcoólicas, entre outros.

Deve ser profundo conhecedor de todas as fases da vida do café, desde o cultivo da planta, etapas de processamento e beneficiamento do grão, processos de torra e moagem, além, é claro, dos detalhes processos de extração da bebida, seja em máquinas de expresso ou em outros métodos de preparo.

Em São Paulo, desde 2007 se comemora o Dia do Barista no mesmo dia em que se comemora o Dia Nacional do Café, em 24 de Maio. Hidenori Izaki, do Japão, foi o vencedor do Campeonato de Baristas de 2014.

 

Vamos então à 1ª parte da História do  Café.

Carlos Freire.

História do café

 

Café

             Carregamento de café no Porto de Santos em 1895 (foto Marc Ferrez).

 

história do café começou no século IX. O café é originário das terras altas da Etiópia (possivelmente com culturas no Sudão e Quênia) e difundiu-se para o mundo através do Egito e da Europa. Mas, ao contrário do que se acredita, a palavra “café” não é originária de Kaffa — local de origem da planta —, e sim da palavra árabe qahwa, que significa “vinho”(قهوة), devido à importância que a planta passou a ter para o mundo árabe.

Uma lenda conta que um pastor chamado Kaldi observou que suas cabras ficavam mais espertas ao comer as folhas e frutos do cafeeiro. Ele experimentou os frutos e sentiu maior vivacidade. Um monge da região, informado sobre o fato, começou a utilizar uma infusão de frutos para resistir ao sono enquanto orava.

Parece que as tribos africanas, que conheciam o café desde a Antiguidade, moíam seus grãos e faziam uma pasta utilizada para alimentar os animais e aumentar as forças dos guerreiros. Seu cultivo se estendeu primeiro na Arábia, introduzido provavelmente por prisioneiros de guerra, onde se popularizou aproveitando a lei seca por parte do Islã. O Iêmen foi um centro de cultivo importante, de onde se propagou pelo resto do Mundo Árabe.

O conhecimento dos efeitos da bebida disseminou-se e no século XVI o café era utilizado no oriente, sendo torrado pela primeira vez na Pérsia.

Na Arábia, a infusão do café recebeu o nome de kahwah ou cahue (ou ainda qah’wa, do original em árabe قهوة). Enquanto na língua turco otomana era conhecido como kahve, cujo significado original também era “vinho”. A classificação Coffea arabica foi dada pelo naturalista Lineu.

O café no entanto teve inimigos mesmo entre os árabes, que consideravam suas propriedades contrárias às leis do profeta Maomé. No entanto, logo o café venceu essas resistências e até os doutores maometanos aderiram à bebida para favorecer a digestão, alegrar o espírito e afastar o sono, segundo os escritores da época.

Em 1881-1890 o café era o produto mais exportado no Brasil, com a porcentagem de 61,5.

 

Índice

 

  • 1 Na Ásia e África
  • 2 Lavouras de café no Brasil
  • 3 O fim do tráfico e seus efeitos
  • 1 O Café e a geada
  • 4 A valorização do café
  • 5 Na Europa

 

Na Ásia e África

 

Em 1475 surge em Constantinopla a primeira loja de café, produto que para se espalhar pelo mundo se beneficiou, primeiro, da expansão do Islamismo e, em uma segunda fase, do desenvolvimento dos negócios proporcionado pelos descobrimentos.

Café

 

       Café na Palestina em 1900 – cartão estereoscópico da Keystone View Company.

Por volta de 1570, o café foi introduzido em Veneza, Itália, mas a bebida, considerada maometana, era proibida aos cristãos e somente foi liberada após o papa Clemente VIII provar o café.

Na Inglaterra, em 1652, foi aberta a primeira casa de café da Europa ocidental, seguindo-se a Itália dois anos depois. Em 1672 cabe a Paris inaugurar a sua primeira casa de café. Foi precisamente na França que, pela primeira vez, se adicionou açúcar ao café, o que aconteceu durante o reinado de Luís XIV, a quem haviam oferecido um cafeeiro em 1713.

Na sua peregrinação pelo mundo o café chegou a Java, alcançando posteriormente os Países Baixos e, graças ao dinamismo do comércio marítimo holandês executado pela Companhia das Índias Ocidentais, o café foi introduzido no Novo Mundo, espalhando-se nas Guianas, Martinica, São Domingos, Porto Rico e Cuba. Gabriel Mathien de Clieu, oficial francês, foi quem trouxe para a América os primeiros grãos.

Ingleses e portugueses tentaram a sua sorte nas zonas tropicais da Ásia e da África.

Font:- https://pt.wikipedia.org/wiki/Caf%C3%A9

 

…..CONTINUA…..

 

 

Gostou deste artigo, deixe  o seu comentário,
inscreva-se para receber novos
Artigos, Dicas e Receitas.

 

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário. Obrigado